Volume de chuva comprova eficiência de investimentos na prevenção de alagamentos

Volume de chuva comprova eficiência de investimentos na prevenção de alagamentos

9 de julho de 2020 0 Por admin

Disposto a enfrentar problemas de alagamentos e inundações que se arrastavam ao longo de décadas, colocando em risco a vida de pessoas e os bens dos moradores de áreas suscetíveis, o Governo Municipal priorizou projetos e investimentos para a ampliação da rede de drenagem pluvial da cidade.
As obras somam 16.748 metros de extensão, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), contratado ainda em 2012, e do Plano Municipal de Prevenção a Alagamentos, coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente.
Os investimentos mostraram resultados recentes à sociedade. Mesmo com o grande volume de chuvas registradas nos últimos dias, não foram notificadas intercorrências em Santo Ângelo. A área urbana não teve ocorrências de prejuízos por inundações em vias públicas, de danos a residências e maiores prejuízos aos bens da população. “Ninguém precisou sair de casa como medida de prevenção, apenas situações isoladas que foram mapeadas pela Defesa Civil e enviadas para a análise técnica da Secretaria do Meio Ambiente”, informou Adelar Cavalheiro, diretor da Defesa Civil local.
De acordo com Cavalheiro, no período de nove dias foram registrados 317,5 milímetros de chuva no município, com 175 milímetros entre os dias 30 de junho e dois de julho e 142,5 nesta semana, superando em 130% a média histórica do mês de julho, que é de 138 milímetros.
AVALIAÇÃO
Na avaliação do prefeito Jacques Barbosa, os investimentos na expansão da rede coletora de águas pluviais, construídas no Plano de Prevenção a Alagamentos e nas obras de asfaltamento de mais de 400 quadras pelo PAC, foram fundamentais para mitigar as inundações. “Este é o objetivo da gestão: harmonizar o desenvolvimento urbano com as forças da natureza, preservar a vida e proteger o patrimônio do cidadão. São investimentos em obras e ações de contenção a alagamentos que garantem uma cidade mais segura. O episódio recente das fortes chuvas comprova a eficiência na execução dos programas”, pontuou.
INVESTIMENTOS
O secretário do Meio Ambiente, Francisco da Silva Medeiros, que coordena a execução do projeto, destacou os investimentos de mais de R$ 2 milhões no Plano de Prevenção a Alagamentos aplicados na expansão de 4.430 metros da rede pluvial, somados às obras de drenagem do PAC, com a instalação de 12.318 metros de novas tubulações, contemplando os bairros e o centro da cidade. “Muitas obras estão concluídas e outras em andamento, como a rede coletora da Rua 25 de Julho, um alto investimento que irá mitigar os alagamentos no centro da cidade. Estamos ampliando a capacidade de vazão da rede coletora em cerca de 900 metros”, declarou.
Medeiros afirmou também, que ações complementares como o desassoreamento em 5,9 quilômetros de extensão do Rio Itaquarinchim e a construção de muro de arrimo no riacho que corta o Bairro Harmonia, são essenciais para manter a fluidez da rede de drenagem pluvial e os mananciais em seus leitos.
Segundo Medeiros, foram investidos R$ 140 mil na construção do muro de contenção no Bairro Harmonia, com recursos do Fundo de Gestão Compartilhada.
SEGUNDA ETAPA
A conclusão das obras na Rua 25 de Julho, que se estenderá até a Rua Marquês do Herval, passando pelo Calçadão, encerrará a primeira etapa do Plano Municipal de Prevenção.
De acordo com o secretário, uma segunda fase do plano, ainda sem previsão de início, deverá conter os alagamentos registrados no cruzamento das avenidas Brasil e Getúlio Vargas com extensão até a Rua São Luiz, no Bairro Dido. “É uma obra prioritária, porém de alto impacto estrutural e de elevado custo”, explicou.
Medeiros informou que a Secretaria Municipal do Meio Ambiente aguarda da CORSAN, o cronograma da instalação da rede de esgotamento doméstico no trecho, para o planejamento e a execução da obra em sintonia.

Texto: Tarso Weber
Fotos: Fernando Gomes/Arquivo



Fonte: Prefeitura Municipal de Santo Ângelo