Jovenil Menezes dá nome ao Museu Ferroviário

Jovenil Menezes dá nome ao Museu Ferroviário

13 de agosto de 2018 0 Por prefeiturasa

Patrono da Semana Cultural do ano passado e falecido durante o evento, telegrafista recebeu homenagem do Governo Municipal

Neste domingo, 12, foi realizada pelo Governo Municipal, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, no Memorial Coluna Prestes, uma homenagem ao senhor Jovenil Menezes que, a partir de agora, empresta seu nome à sala onde está situado o Museu Ferroviário.

A cerimônia de nomeação do museu foi conduzida pela secretária de cultura, Neusa Cavalheiro, e prestigiada pelo secretário de Estado Adjunto da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, André Kryszczun, juntamente com o Patrono da 26ª Semana Cultural, Osmar Veronese, além de amigos e familiares de Jovenil Menezes.

A família do homenageado recebeu das mãos do responsável pelo Arquivo Histórico Municipal Augusto César Pereira dos Santos, Paulo Menezes, um DVD contendo a última entrevista concedida em 2017. Em seguida, a secretária Neusa, juntamente com a senhora Arminda Menezes, entregou a placa da sala com o nome de Jovenil Menezes.

Jovenil Menezes era casado com Arminda de Oliveira Menezes, com quem teve sete filhos, 14 netos e cinco bisnetos, todos naturais de Santo Ângelo. Nascido em Santa Maria, em março de 1935, Menezes foi telegrafista da Rede Ferroviária Federal por 34 anos (1952/1986), e sempre apontava que seu amor pelos trens e telégrafos nasceu com a profissão do pai, Manoel Leopoldino Menezes, também ferroviário. Jovenil foi Patrono da 25ª Semana Cultural de Santo Ângelo, realizada em 2017, no entanto, veio a falecer durante as atividades da programação.

Por fim, os convidados degustaram um chá da tarde no local. A secretária de Cultura, Neusa cavalheiro destaca a importância do telegrafista. “Na tarde deste domingo, fizemos uma linda homenagem ao senhor Jovenil Menezes, que permeou a nossa cultura ao longo dos seus 82 anos de vida”, acentua. A secretária também lembrou que o homenageado sempre prestou serviço voluntário junto ao Museu, bem recebendo aos turistas e compartilhando histórias do tempo em que serviu à rede ferroviária.

Fotos: Secretaria da Cultura/Divulgação

Texto: João Gomes