Rodada de Negócios repercute na economia local

Rodada de Negócios repercute na economia local

23 de julho de 2018 0 Por prefeiturasa

Evento do SEBRAE em parceria com a SMIC oportuniza divulgação de produtos e serviços, novas parcerias e fortalecimento das já existentes

Na última quinta-feira, 19, aconteceu no salão de eventos da ACISA, a segunda Rodada de Negócios promovida pelo SEBRAE, em parceria com a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio, Acisa, CDL, Sindilojas e URInova. A ideia do evento teve como mote, socializar os participantes de mercado, para fomentar novas parcerias e negócios. Representaram o governo na solenidade, o prefeito em Exercício Bruno Hesse, o secretário de Indústria e Comércio João Baptista Santos Silva, e Jefferson Toniazzo, do Setor de Compras. Como âncoras participaram da sessão, 11 empresas, e mais de 90 entidades entre vendedores e compradores de todos os portes, como Prefeitura Municipal, Depósito de Subsistência, URI, Redemaq, Kemper’s Haus, Unimed, Pippi Pneus, Multicel Telefonia, Asserv Limpeza e Conservação, Irmãos Callegaro e Clube Gaúcho.

Segundo informações do SEBRAE de Santo Ângelo, o evento contou com a presença de cerca de 100 pessoas que representaram empresas de todo o Estado. Greisse Ten Caten, assistente técnica de atendimento do SEBRAE, conta que as empresas presentes tiveram a oportunidade de divulgar seu negócio, produtos e serviços. “A sessão é feita para provocar, que todos pudessem estar à frente de pessoas que possam gerar mais negócios. Parcerias se fortaleceram e novas foram feitas, fazendo do evento o sucesso que é”, relatou.

FOCO NO SETOR DE NEGÓCIOS

Após a segunda edição da rodada de negócios, o prefeito em Exercício e também presidente da 19ª edição da Fenamilho, Bruno Hesse falou como se dá a evolução da economia municipal, e a importância de um evento desse porte para o comércio da cidade. Cada empresa se apresentou, para aumentar a rede de relacionamentos e de contatos, gerando negócios futuros. A organização do evento colocou 11 mesas de negociações, onde em cada mesa tinha um coordenador, e pessoas participando, cada um sabia o que estava sendo negociado e oferecido. O participante tinha um minuto para dizer se era vendedor ou comprador, para que pudesse ser direcionado a uma categoria.

O GOVERNO COMO ATIVO ECONÔMICO

O processo de compra de produtos e serviços para o município acontece por meio de diferentes processos. “Somos um dos maiores compradores de serviços e produtos da região, com um orçamento de R$ 180 milhões, desse valor, R$ 120 milhões são gastos com pessoal, previdência, recolhimento de taxas, recuperação do passivo atuarial. A disponibilidade de custeio e de investimento fica na ordem dos R$ 50 milhões, veja o comprador que somos”, frisou Bruno.

Segundo o prefeito em Exercício, a economia santo-angelense tem que girar a todo o momento, e os investimentos dependem muito dos recursos disponibilizados. “Se você faz negócio com uma empresa privada, vai fazer a compra, se agradou do produto, não pergunta se estão em dia com o FGTS, tributos federais, impostos municipais, estaduais e federais, simplesmente destina o valor e efetua a compra. Agora, com uma empresa pública como a Prefeitura, já é diferente. Não tem que apresentar negativa de tributos, por exemplo, uma licitação é aberta. É comum empresas de fora prestarem seus serviços para o município, porque talvez a empresas locais, não sabiam do processo de licitação, ou não se interessaram em vender pelo preço de referência que podemos propor”, evidenciou.

Segundo o Prefeito Jacques Barbosa, a gestão de seu governo tem como objetivo, ao participar de eventos como a “rodada de negócios”, o envolvimento das empresas locais, com o intuito de que a compra aconteça na localidade, havendo uma conversa entre os setores de mercado, na busca de gerar mais ICMS, fortalecendo a economia local.

Foto: Divulgação