Fundo de gestão aprova projeto de rede pluvial no bairro Vera Cruz

Fundo de gestão aprova projeto de rede pluvial no bairro Vera Cruz

3 de abril de 2018 0 Por prefeiturasa

Prefeito defendeu solução em curto prazo para alagamentos e conselheiros aprovam recursos para obras também na Rua Tenente Fidélis

O Governo Municipal deverá investir nos próximos 60 dias R$ 153,7 mil em instalação de rede pluvial beneficiando moradores do Bairro Vera Cruz e da Rua Tenente Fidélis, no Bairro Hortência, para solucionar problemas crônicos de alagamentos nestes locais. A decisão foi tomada na manhã desta terça-feira, 03, em reunião do Fundo de Gestão Compartilhada, realizada na Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

O prefeito Jacques Barbosa e o vice-prefeito Bruno Hesse participaram da reunião e defenderem perante os conselheiros, o investimento de recursos na construção da drenagem pluvial nestas áreas. “O Bairro Vera Cruz e a Rua Tenente Fidélis apresentam situações críticas e que precisam ser resolvidas em curto espaço de tempo. As fortes chuvas provocam alagamentos e as águas invadem as residências frequentemente. É preciso dar uma resposta à população”, defendeu Jacques.

SANEAMENTO

Durante a reunião, o prefeito discorreu sobre a atuação do Governo Municipal em áreas essenciais, abordando o trabalho realizado pela Secretaria da Agricultura na substituição de rede de água no interior e novas ligações para abastecer famílias que não dispunham de água potável, investimentos públicos que representam mais de três mil metros de extensão.

Jacques também informou que ações para a rede coletora de esgoto doméstico foram retomadas desde o ano passado, em parceria com o Governo do Estado por intermédio da CORSAN, beneficiando milhares de famílias da cidade, nos bairros Harmonia, Menges, Emília e, mais recentemente, a ordem de serviço para os moradores do Bairro Pilau.

A preocupação do governo municipal, segundo o prefeito, é com as redes de captação das águas das chuvas formadas por galerias subterrâneas do “século passado” e que precisam de soluções em longo prazo. “Temos investido recursos próprios para solucionar problemas pontuais de alagamentos em algumas áreas da cidade, porém o município tem baixo poder de investimentos e estamos buscando alternativas”, assinalou. O chefe do Executivo afirmou aos conselheiros, que têm projetos protocolados no Ministério da Integração Regional para a captação de R$ 5 milhões que será investido na prevenção de enchentes, e que tenta a articular a liberação destes valores.

Também participaram da reunião, a promotora de Justiça Especializada de Santo Ângelo Paula Mohr, o superintendente adjunto da CORSAN, Paulo Schommer, o gerente da Unidade local da CORSAN, Araken Maicá, os secretários municipais Francisco da Silva Medeiros, do Meio Ambiente, Diórlan Zanetti, de Obras e Serviços Urbanos, Pablo Saragoso, do Planejamento, e representantes de entidades e instituições santo-angelenses que integram o Fundo Municipal de Festão Compartilhada.

Fotos: Fernando Gomes