Cultivos de verão são objetos de pesquisa no curso de Agronomia da URI

Cultivos de verão são objetos de pesquisa no curso de Agronomia da URI

2 de março de 2018 0 Por admin
O curso de Agronomia da URI Santo Ângelo ampliou a AEA – Área Experimental Agronômica, espaço laboratório para o cultivo de culturas para projetos de pesquisa e iniciação científica. Os experimentos com cultivos de verão têm novas cultivares neste ano como milheto, sorgo, trigo mourisco e girassol. A apresentação dos resultados será feita para a comunidade na II Vitrine Tecnológica da Agronomia, que acontece no dia 17 de março, na AEA.
“Todo experimento na área agrícola precisa de pelo menos dois anos para obter resultados, com análise da resposta em pelo menos duas safras”, afirma a coordenadora do curso de Agronomia, professora Giselda Ghisleni. Assim, ela lembra da continuidade dada a trabalhos realizados no ano passado, com pesquisas nas culturas de milho e soja. Nestas pesquisas, o curso analisa a produtividade com relação à adubação química, com o uso da cinza da casca de arroz, em diferentes porcentagens. “São culturas fortes na região, buscamos otimizar a produção a partir da adubação orgânica e mineral”, relata o professor Vitor Cauduro Girardello.
No caso de milheto e sorgo, a análise realizada foi de matéria seca, adubação e produtividade. O plantio foi efetuado em três datas distintas, nos meses de novembro, dezembro e janeiro. “Com isso, queremos entender qual período nos dará uma resposta melhor”, afirma a estudante de Agronomia e bolsista de iniciação científica Evangeline Zwirtes. A escolha pelas pastagens busca atender a uma demanda regional, dada a necessidade produtiva da região das Missões.
O estudo com o trigo mourisco traz uma cultura alternativa para a região. “Esta espécie tem baixo teor de glúten, é uma cultura bastante interessante pelo espaço de mercado que recebe, principalmente por conta das dietas que restringem o consumo desta proteína”, explica a professora Giselda. Já para o girassol, o projeto de pesquisa busca determinar a produtividade do cultivo com relação às variações de adubação.
Os resultados obtidos das pesquisas devem ser apresentados no dia 17 de março, bem como equipamentos e novas culturas, na II Vitrine Tecnológica da Agronomia. A Vitrine acontece na Área Experimental, no campus da URI Santo Ângelo, a partir das 8h30min, e é aberta para a comunidade.